História A Massificação do Turismo | Praia de Santa Cruz
Torres Vedras - Portugal
     
   
  Como Chegar  
  Região do Oeste  
  Torres Vedras  
  As Freguesias  
   
  A Costa e o Litoral  
  As Praias  
   
  Passeios  
  Desporto  
   
  História e Estórias  
  O Património  
  A Etnografia  
  A Gastronomia  
  A Religião  
  Galeria de Notáveis  
   
  A Visitar  
  Eventos Culturais  
  Eventos Desportivos  
  Eventos Populares  
  Album de Fotografias  
  Galeria de Arte  
  Associações/Colectividades  
   
  Onde Dormir  
  Onde Comer  
  Onde Comprar: Artigos  
  Onde Comprar: Serviços  
  Biz - Empresas & Negócios  
   
  Mapas  
  Telefones Úteis  
  Previsão das Marés  
  Estado do Tempo  
     
     

 

 

 

Cultura & Etnografia - História e Estórias - A Massificação do Turismo

Santa Cruz: A Massificação do Turismo

Nos anos sessenta, nascia para Santa Cruz o turismo de massas. Já com a Colónia Balnear a funcionar, desde 27 de Setembro de 1953, iniciavam-se as obras do Campo de Campismo, em 1959.

Doravante, Santa Cruz crescia de mãos dadas com as décadas e o mar. Em 1991, o lugar somava 972 fogos, habitando em Santa Cruz 950 pessoas. Números que reflectem a mesma tendência já anunciada em 1940, e que explicam a multiplicação das gentes nos meses quentes de Verão.

Hoje, diferente de outros tempos, porque a aldeia cresceu, continua a ser um destino apetecível e descoberto diariamente. Porque cada viagem traz sempre consigo uma descoberta... e um tesouro! O tesouro podemos encontrá-lo percorrendo o areal, buscando o encanto de um simples, mas bonito rochedo – o Guincho. Ou então, no espectáculo de cada noite, entre o Carnaval de Verão, os concertos de bandas, os festivais ou os torneios de futebol, os cafés, os bares e discotecas.

Palco do reencontro de Amizades criadas no último ano, ou cimentadas anualmente, Santa Cruz é sempre um lugar encantado, inspirador das gerações de ontem e de hoje. Uma paisagem natural e humanizada, onde também o mar chora e tem segredos... O mesmo mar que nos deu histórias velhas para contar e que alguém guardou junto ao rochedo, numa maré.

Cada noite dá início a uma nova viagem marcada pelo arrebol de fim da tarde quente que se esconde atrás do Guincho do mar até à noite profunda... porque as noites sem dormir inventam o dia que há-de chegar... na dança dos sentidos aquecidos pelas notas no trinar de uma guitarra.

A luz do sol, a cor das arribas, o azul do mar, o prazer das paixões das gentes que se cruzam fazem do dia uma paleta de tons. Cores que se intensificam na noite, que tal como o dia aqui é sempre diferente. A noite faz-nos jovens, alegres e felizes... a noite faz-nos atletas, cantores e bailarinos... a noite faz-nos amigos, amantes e apaixonados... a noite dá-se e oferece tantas razões e paixões que fazem de Santa Cruz um lugar único, onde dizem cada noite gera um dia...

 

 

 

Texto: Carlos Guardado da Silva
Fotografias: Artur Henriques & Arquivo da Biblioteca Municipal de Torres Vedras
Publicado em: 2-Fev-2006

Para obter mais informações envie-nos um email

 

 
     
   
   
  Veneração Sta Helena  
  Ermida Sta Helena  
  A Imagem a Santa Helena  
  Santa Cruz de Ribamar  
  Um Lugar Encantado  
  Desenvolvimento Urbano  
  Destino de Veraneio  
  Vivência Estância Balnear  
  Massificação do Turismo  
   
  O Porto de St Denis  
   
  As Invasões Francesas  
  Igreja Nossa Sra da Luz  
   
  Convento NSra Assunção  
     

 

Copyright © 2005-06 Belenus, Lda