Igreja Nossa Senhora da Luz | Praia de Santa Cruz | Religião
Torres Vedras - Portugal
     
   
  Como Chegar  
  Região do Oeste  
  Torres Vedras  
  As Freguesias  
   
  A Costa e o Litoral  
  As Praias  
   
  Passeios  
  Desporto  
   
  História e Estórias  
  O Património  
  A Etnografia  
  A Gastronomia  
  A Religião  
  Galeria de Notáveis  
   
  A Visitar  
  Eventos Culturais  
  Eventos Desportivos  
  Eventos Populares  
  Album de Fotografias  
  Galeria de Arte  
  Associações/Colectividades  
   
  Onde Dormir  
  Onde Comer  
  Onde Comprar: Artigos  
  Onde Comprar: Serviços  
  Biz - Empresas & Negócios  
   
  Mapas  
  Telefones Úteis  
  Previsão das Marés  
  Estado do Tempo  
     
     

 

 

 

Cultura & Etnografia - A Religião - A Igreja de Nossa Senhora da Luz

Património: A Igreja de Nossa Senhora da Luz

A Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Luz, situa-se na entrada Oeste de A dos Cunhados e tem a fachada frontal voltada para o Parque Verde desta vila.

A actual igreja é, um testemunho precioso de uma longa história, documentando o percurso de toda a paróquia desde a sua criação até ao presente. Na sua estrutura, em três naves divididas por grossas colunas de mármore, encerra-se um precioso espólio, sobretudo em azulejaria, talha e imagens.

Na verdade, todo o corpo da igreja é percorrido por um silhar de azulejos policromados tipo tapete, datáveis de 1636, segundo os fragmentos da inscrição conservada na capela baptismal, colocada sob uma cruz feita com azulejos dispersos. Um pouco posterior, de 1656, são os azulejos da capela de S. Miguel, que incluem um painel com a Cruz e as figuras de Adão e Eva e, nos pilares, dois painéis de 2x3 cada, representando a Virgem com o Menino e uma Custódia.

A capela-mor, por seu lado, apresenta as paredes totalmente revestidas de azulejos historiados, datáveis de 1743, representando a Anunciação e a Adoração dos Pastores, sendo notável o emolduramento dos medalhões. O desenho das composições é um pouco duro, mas cheio de ritmo. As cenas, sobretudo a Adoração, são cenográficas e densamente preenchidas, seja pelos personagens aqui convocados, seja pela teatralidade de poses, bem patente na figura do arcanjo, seja já pelos elementos votivos de arquitectura e paisagem, bem como de carácter celestial (nuvens, anjos, raios de luz). Cartelas mais pequenas, sob os grande panos de azulejos descritos, apresentam outras cenas: a Purificação de Nossa Senhora no Templo, a Apresentação do Senhor, os Esponsais de São José e da Virgem e a Fuga para o Egipto. Também a sacristia apresenta um alizar em azulejos, do século XVIII, de tipo vulgar.

Regista-se também uma significativa produção de talha, sobretudo nos retábulos dos altares laterais e da capela-mor, datáveis do século XVIII, muito provavelmente resultantes da campanha de obras concluída em 1743. De notar igualmente a existência de algumas pinturas, nomeadamente a composição representando S. Miguel e as Almas, colocada na capela desta invocação (sécs. XVII-XVIII), de bastante interesse, apesar de denotar algumas repinturas.

Ao nível da estatuária, salientam-se, pela sua antiguidade, as imagens da Senhora da Luz, esculpida em pedra, datável de finais do século XVI e com decoração policromada dos séculos XVII ou XVIII, e a imagem de Santo Antão, também em pedra e policromada, quinhentista. As restantes imagens (à excepção da de S. José, Nossa Senhora de Fátima, Santo António e Sagrado Coração de Jesus), são datáveis do séc. XVIII, todas em madeira policromada e distribuídas entre a capela-mor (S. Francisco de Assis, S. Marcos) e os altares laterais (Nossa Senhora da Conceição, Menino Jesus, S. Sebastião), algumas recentemente repintadas.

Dignos de registo são também o púlpito seiscentista, assente em mísula de mármore rosa com grade de balaústres finos de madeira, as pias da água benta, da mesma época, de mármore rosa em forma de concha e a pia baptismal, em pedra lisa, provavelmente a da fundação da paróquia, nos finais do séc. XVI. Na capela-mor, relembre-se a pedra tumular assinalando a sepultura de Diogo de Teive, actualmente coberta com uma carpete de modo a proteger a respectiva inscrição.

Completam o recheio artístico da paroquial alfaias diversas, desde paramentos (com alguns têxteis seiscentistas, mas sobretudo dos sécs. XVIII e XIX) a ourivesaria, passando, entre outros, por diversos livros antigos, como o Gradual impresso em Veneza, em 1651, talvez adquirido na sequência das campanhas de embelezamento da igreja em meados da centúria.

Memorial Histórico da Igreja de Nossa Senhora da Luz...

 

Texto: Lucinda Rosa Pereira da Silva - João Luís Inglês Fontes
Fotografias: APM
Publicado em 09-Mai-2007
Actualizado em

Para obter mais informações contacte-nos

 

 
Igreja de A dos Cunhados
     
   
   
  Igreja da Santa Cruz  
  Capela de Santa Helena  
  Ruínas do Convento Velho  
  Igreja Nossa Senhora da Luz  
     
   
   
  Veneração Sta Helena  
  Ermida Sta Helena  
  A Imagem a Santa Helena  
  Santa Cruz de Ribamar  
  Um Lugar Encantado  
  Desenvolvimento Urbano  
  Destino de Veraneio  
  Vivência Estância Balnear  
  Massificação do Turismo  
   
  O Porto de St Denis  
   
  Igreja Nossa Sra da Luz  
  A Batalha do Vimeiro  
   
  Convento NSra Assunção  
  Ruínas do Convento Velho  
     

 

Altar de Nossa Senhora da Luz
 

 

Copyright © 2005-06 Belenus, Lda